29.4.06

Man yatakhel-ham al' eh-Ahrabia?

Todas as músicas do mundo me interessam. Sempre gostei de explorar todas as possibilidades da voz e da dança, embora o mundo pró-americano no qual a cultura anglo-saxónica dá cartas nos volte o ouvido para as influências exercidas por cálidas vozes negras.
Em França, aprendi a apreciar o calor exótico da música de tradição árabe. Pouca música tem mais alegria! Os requebros da dança superam a vulgaridade do samba, no qual os pés se movem aos ritmos frenéticos do voodoo em exageros de ginástica. A dança árabe - vi muita ao vivo na Expo98 e em festivais de folclore do mundo - é de uma graciosidade que nunca torna vulgar o corpo feminino, por mais torridamente sensuais que sejam os movimentos. E se o são, oh deuses!
Para acompanhar uma música desta influência, bastaria, por exemplo, abrir os braços na horizontal, com os pulsos caídos e dedos que estalam, à maneira dos derviches, da dança grega em grupo e/ou balançar a anca no sentido contrário ao da parte superior do corpo e rodar, segurando o vestido ligeiramente subido num dos lados com a mão na anca - à maneira cigana - e o outro braço ondulando, como fazem as andaluzes, mas - por favor! - sem os tecnicismos que estragam qualquer dança e que tornaram o tango num ridículo exercício dado a torcicolos e torções de coluna que roçam o contorcionismo mais repentino.
As danças de cariz mais tropical como salsa ou mambo são também exageradas na repetição e tão fáceis de dançar que com um pouco de graça e requebro treinado se chega lá. Fácil de mais... Sempre iguais - como a música cubana e os seus folharecos-nas-mangas - e menos divertidas, sensualóides sem mistérios... Ao fim de um tempo, cansam, como acontece com a música africana... Ufff, que tédio-ao-contrário...
Suor a mais!
O que noto nos bailarinos árabes que vejo pouco em quaisquer outros? Um ENORME SORRISO! Também na Expo98 apreciei isso! Que felicidade quando dançam!
Pois é: nestes últimos dias, tenho comprado, dançado, visionado, cantado música de influência árabe! Descobri que o Líbano é rico em paisagens, suprema beleza física nos artistas, criatividade! A seguir com atenção.
Deixo um clip - egípcio? - que terá o seu quê de influência do disco-sound dos 70's, mas fascina-me como até os rapazes vestidos de rappers ou hip-hoppers dançam com graça e alegria! Dos clips que vi, este de Rachid Al Majed parece-me ter mesmo misturas de outros estilos: devo frisar que a batida é funky/disco, com uma pitadinha de pirosice q.b. & todas as miúdas usam os globalizados jeans, mas que ali se dança com sorrisos, dança! O cantor é uma simpatia (a camisa aberta com a "alcatifa peitoral" de fora está a mais, mas pront'sh, tava calori com tanta beldadi, poi'não é verdadi?)
;0)
Vale a pena esperar que "carregue" esta música ruidosa, salerosa, alegre (eu cá dancei toda a noite (mesmo sentada na cadeira, c'um raio!) enquanto lia apontamentos, com ligeiras interrupções - confesso, culpa do meu sangue quente - para dançar até onde chegassem os fones, que os meus vizinhos não têm culpa da pedalada aqui da "mecinha", habituada a dançar por qualquer motivo, quanto mais não seja, em celebração por estar VIVA!
[Suponho que Deus Noss' Sinhori não goste (só) de tristonhos!]

Bute lá a bulir a cintura com requebros graciosos e 1 big smile!
;0)

2 comentários:

bolotavoadora disse...

Amigo, gostei muito do teu blog. Divulgo e luto pela construção de ciclovias e passeios na minha freguesia, como meio de preservar o ambiente e a saúde.
Se conheceres alguem na minha freguesia e concelho, divulga o meu blog.
Continua o bom trabalho.
Um abraço.

Anónimo disse...

Boa noite, "bolotavoadora"!

Daqui fala o bugalhosaltitante, acompanhado da azeitonamergulhadora e do amendoimrastejante!

Tudo baril?

Gostei de saber que és uma cidadã aplicada, pá. Se descobrir qual é a freguesia, ajudo a recolher as assinaturas. O slogan é este:
«Sem passeios nem ciclovias, NUNCA MAIS!»
Que tal?

Vai dizendo coisas, fixe?

P.S. Ah, já agora, sou um bugalho feminino - costumo assinar Inês Alva, catita, hein? - mas quem me chama "amigo" amigo do seu amigo é! Juntemo-nos, para parecermos muitos! Se quiseres, também levo o tremoço, a avelã e o pistacho(embora ele ande com problemas por excesso de sal, dá uma ajuda!)

Juntos, venceremos!
Formemos o PFS&OA (Partido dos Frutos Secos & Outros Acepipes).

Diz coisas, hein?
;0)